Um exílio de 8 dias – Parte I


É engraçado como funciona esse mecanismo que vincula o olhar ao inconsciente, ou que inunda o que vemos com o que não nos é íntimo, mas mesmo assim nos pertence (seria o que Lacan chama de extimo?). Se não, de que outro modo explicar que, na Cidade Luz, as fontes, sempre singulares, dessa energia, tenham me chamado tanto — e tão cedo — a atenção?

Anúncios

About Andrés Rodríguez Ibarra

Filósofo, autor de uma tese sobre a liberdade em Foucault, defendida em 2008 na USP.
Esta entrada foi publicada em Arte. Adicione o link permanente aos seus favoritos.

One Response to Um exílio de 8 dias – Parte I

  1. Veronica disse:

    Olá, Andrés. Gostei muito das fotos da Cidade Luz…Grata!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s